ASSISTA TAMBÉM

Loading...

Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Casal agride enfermeiro de UPA após dificuldade para colher sangue de criança

Funcionário foi ameaçado

 Arlindo FlorentinoArlindo Florentino

Entre a noite de domingo (15) e a madrugada desta segunda-feira (16), enfermeiro da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Leblon, de 34 anos, foi vítima de agressões. Um casal teria agredido o homem e ameaçado também outros enfermeiros após os funcionários terem dificuldade para colher sangue da filha, de 5 anos.
De acordo com relato do enfermeiro, a mulher de 31 anos chegou ao local com a criança, que apresentava problemas de saúde. Uma enfermeira a atendeu e foi colher sangue da menina, mas teve dificuldades em achar a veia. A mãe então teria se oferecido para retirar sangue da filha, disse que trabalhava na área da saúde e que a mulher estaria judiando da criança.

A enfermeira não deixou a mãe fazer o procedimento, que deve ser feito por profissionais da UPA, e então as duas iniciaram discussão. Outros enfermeiros foram até o local, e uma funcionária então conseguiu colher sangue da criança. Mãe e filha foram embora e aproximadamente 40 minutos depois, a mulher retornou com o marido.
Ainda segundo o enfermeiro, o homem entrou na UPA, o empurrou contra a parede e iniciou série de agressões com socos e chutes, provocando ferimentos no rosto do funcionário. Ele afirma que o homem o ameaçou e disse saber o horário que os enfermeiros sairiam do posto de saúde e que voltaria ao local para vingar todos que teriam 'judiado' da filha.
O casal saiu, tomando rumo ignorado pelo enfermeiro, que foi até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga registrar o caso de lesão corporal e ameaça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário