ASSISTA TAMBÉM

Loading...

Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Temer promete manter programas sociais e pede união pelo crescimento

Michel Faustino

Michel Temer falou pela primeira vez como presidente em exercício na tarde desta quinta-feira. (Foto: Reprodução/NBR)Michel Temer falou pela primeira vez como presidente em exercício na tarde desta quinta-feira. (Foto: Reprodução/NBR)
Michel temer (PMDB) falou pela primeira vez como presidente em exercício, durante cerimonia de posse de ministros, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), no fim da tarde desta quinta-feira (12). Durante o discurso, o presidente prometeu manter os programas sociais e falou que o momento exige união de esforços para retomar o crescimento do país.

“Temos que trabalhar na recuperação da economia nacional e elevar o potencial do nosso país e suas instituições constitucionais e políticas. Sabemos que juntos vamos poder enfrentar os desafio. É necessário, com urgência, unificar a nação para tirar o país dessa grave crise”, disse.
Temer reiterou que esse processo deve ser feito através do diálogo entre todos os setores. “Com isso, tenho a absoluta certeza que vamos resgatar a credibilidade do Brasil no contexto interno e internacional. E ai, empresário e trabalhadores tenham segurança”, disse.
O presidente em exercício argumentou que, para tanto, deve haver incentivo maior nas chamadas PPP (parceria-Público-Privada).
“Ao estado compete cuidar da Segurança, Saúde e Educação, ou seja, dos espaços e setores fundamentais que não podem sair da ordem pública. O restante terá que ser compartilhado com a iniciativa privada em ação conjunta”, disse.
Temer mostrou preocupação com os altos índices de desemprego registrado no país nos últimos anos, reflexo da instabilidade financeira.
O presidente ressaltou que o Brasil ainda é um país pobre e diante dessa situação garantiu que irá manter os benefícios do Bolsa-Família, Pronatec, Fies, Prouni, Minha Casa Minha Vida entre outros que, em sua avaliação deram certo e precisam ser aprimorados.
Lava Jato e Cortes– Michel Temer falou durante o seu discurso sobre o andamento da Operação Lava Jato. O presidente repudiou qualquer tentativa de enfraquecer as investigações.
O presidente prometeu demitir comissionados e anunciou corte de gastos. A primeira medida, segundo ele, foi reduzir o número de ministério que passou de 30 para 23.
Por fim, Temer conclamou novamente todos os esforços para retomar o crescimento do país e pediu a confiança do povo brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário