ASSISTA TAMBÉM

Loading...

Barra de vídeo

Loading...

terça-feira, 2 de agosto de 2016

PIADA DO DIA: RETRATO DA HONESTIDADE , Paulo Siufi pede urgência para novo processo de cassação de Bernal

Em nova investigação, vereadores avaliam pedido de afastamento de Bernal

Paulo Siufi pediu ao presidente da Câmara para acelerar a votação do pedido



Foto: Dany Nascimento

Foto: Dany Nascimento
Revoltado com a administração do prefeito Alcides Bernal (PP), o vereador Paulo Siufi (PMDB) pediu ao presidente da Câmara Municipal, vereador João (PSDB), que colocasse em votação, em regime de urgência, um pedido de afastamento do Chefe do Executivo, que foi  protocolado por um cidadão, cujo nome não foi divulgado.

O peemedebista afirmou que Bernal deve voltar para os microfones das rádios, já que possui uma voz aveludada e destacou que encaminhou um veto do prefeito para o livro dos Guinness Book of Records.

"Esse Alcides Peralta tem que voltar para as rádios com a voz aveludada que possui. Peço presidente que o pedido de afastamento dele seja votado hoje, se possível em caráter de urgência, porque nem Corpo de Bombeiros consegue apagar o incêndio Alcides Bernal. Eu mandei o veto dele ao projeto de reajuste dos servidores para o Guinness Book porque ele mesmo vetou o projeto que encaminhou para a Câmara", disse o parlamentar.

Siufi ressalta que o pepista conseguiu afastar pessoas que eram ligadas ao seu grupo político por ter mania de perseguição e afirma ainda que ouviu reclamações do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em relação a Bernal. "Ele tem medo até da própria sombra, ele conseguiu afastar dele o vereador Chocolate, Jaqueline Hildebrand, pessoas que eram ligadas a ele. A cidade está afundada, os buracos estão abrindo. Nem o governador consegue ajudar Campo Grande. Eu ouvi isso do governador, que ele não consegue ajudar Campo Grande".

Concordando com as afirmações de Siufi, o vereador Carlão (PSB) disse que o prefeito conseguiu 'assassinar' a Capital. "Ele conseguiu algo que parecia impossível, conseguiu assassinar Campo Grande. Você caminha pelos bairros e se depara com milhares de obras paradas, mas ele nem sabe do que eu estou falando porque ele conhece a Capital dos estúdios de rádio".

Diante do pedido de votação, João Rocha alegou que o pedido não poderia entrar em votação, já que foi encaminhado para a Procuradoria Jurídica da Casa. "Entrou no protocolo, já encaminhei para a Procuradoria Jurídica que vai dar parecer técnico, seguindo religiosamente o que estabelece a lei orgânica e o regimento da Casa. Temos que aguardar um parecer da Procuradoria, ver o embasamento para tomar atitude que legislação estabelece".

Questionado sobre o prazo para a Procuradoria responder a solicitação de afastamento de Bernal, o tucano destaca que não existe prazo. "Essa semana não teremos em votação, tem que analisar. É possível acontecer, desde que esteja dentro do cumprimento dos prazos que legislação estabelece, com amparo e sustentação. É direito do cidadão entrar com processo na Casa, que é analisado. Despachei para a Procuradoria. Não existe um prazo estabelecido, mas pedimos celeridade desde que não cause precipitação no principio de fazer coisa no afogadilho, para depois não ter que voltar atrás. Da mesma forma como fizemos com a cassação, que foi legítima".

Nenhum comentário:

Postar um comentário