ASSISTA TAMBÉM

Loading...

Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

População não vai reeleger nenhum, ou quase nenhum vereador, aponta enquete


Autor: Dany Nascimento

Maioria dos leitores do TopMídiaNews não acredita na reeleição dos parlamentares que encerram mandato neste ano

Em ano eleitoral, após uma 'chuva de denúncias' envolvendo políticos em Campo Grande, que são alvos de investigação policial, a maioria da população demonstra que não está satisfeita com o trabalho dos parlamentares que cumprem mandato eleitoral e devem buscar uma reeleição em 2016.

TopMídiaNews lançou enquete questionando os leitores sobre quantos vereadores devem ser reeleitos neste ano, porém, a maioria escolheu a opção nenhum, destacando que não aprova um novo mandato aos eleitos. 49% dos internautas votaram em 'nenhum'.

Já 25% dos leitores acreditam de 1 a 5 parlamentares devem conquistar reeleição neste ano. 13% acreditam que de 6 a 10 vereadores devem voltar a ocupar as cadeiras na Câmara Municipal, 7% escolheram a opção de 11 a 15 vereadores reeleitos.

A minoria dos internautas se dividiu entre duas opções, já que 2% acreditam na reeleição de 16 a 20 vereadores e outros 2% clicaram na opção de 21 a 25 parlamentares reeleitos.

Coffee Break
Alguns vereadores são investigados na Operação Coffee Break e também são alvos de uma ação protocolada na Casa de Leis, pelo fisioterapeuta Denis Pereira, responsável pelo Movimento de Redução do Salário dos Vereadores de Campo Grande, que solicita a cassação do mandato dos vereadores investigados.

O grupo pede a cassação dos 13 parlamentares envolvidos e denunciados pelo Ministério Público Estadual, por suposta participação em esquema criminoso para cassar o prefeito Alcides Bernal (PP).

A denúncia foi elaborada após as investigações da Operação Coffee Break e protocolada no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) no dia 31 de maio. Para o grupo que impetrou a ação na Câmara, a denúncia configura quebra de decoro parlamentar, e pode cassar o mandato dos 13 parlamentares envolvidos.

Na lista elaborada pelo Ministério Público Estadual, com base em investigações conduzidas por força-tarefa especial e pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), figuram políticos, empresários e servidores públicos.

Dentre os indiciados estão o ex-presidente da Câmara Municipal, vereador Mario Cesar (PMDB), Flavio Cesar (PSDB), Eduardo Romero (Rede), Gilmar da Cruz (PRB), Otávio Trad (PTB), Paulo Siufi (PMDB), Airton Saraiva (DEM), Jamal Salem (PR), Waldecy Chocolate (PTB), João Rocha (PSDB), Edson Shimabukuro (PTB), Edil Albuquerque (PTB), Carlão Borges (PSB), e o ex-vereador Alceu Bueno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário