ASSISTA TAMBÉM

Loading...

Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Marquinhos desmente Bernal e diz não ter R$ 252 milhões em caixa


Richelieu de Carlo e Mayara Bueno

Marquinhos Trad no gabinete da prefeitura na manhã desta segunda-feira. (Foto: Mayara Bueno)Marquinhos Trad no gabinete da prefeitura na manhã desta segunda-feira. (Foto: Mayara Bueno)
O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou nesta segunda-feira (2) que não há R$ 252 milhões nos cofres do município, como declarou Alcides Bernal (PP) durante cerimônia de posse no domingo (1º). Para saber a real situação, será realizado um levantamento junto à superintendência do Tesouro Municipal.

De acordo com o novo gestor da Capital, se houvesse esse montante no caixa da prefeitura, teria condições de pagar o 13º salário dos servidores municipais integramente e não atrasaria os salários referentes ao mês de dezembro, que têm de ser pagos até o quinto dia útil deste mês.
“Ele não deixou dinheiro em caixa, não tem esse dinheiro”, declarou Trad, acompanhado do seu secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, que disse não saber quanto existe exatamente nos cofres. “Nós vamos pedir um levantamento de tudo na superintendência do Tesouro Municipal. O que posso dizer é que 252 mi não há em Caixa”, complementou Pedrossian.
A respeito do pagamento dos salários de dezembro aos servidores, Marquinhos voltou a afirmar que não será possível fazer o pagamento até o quinto dia útil, mas garantiu a intenção de regularizar a situação até o dia 10 deste mês.
“Vamos aguardar o dinheiro do IPTU, eles [servidores] trabalharam não é justo pagarem pela má administração. Eles vão receber”, afirmou o prefeito.
Herança financeira - Alcides Bernal (PP) declarou ontem que deixou R$ 252 milhões em caixa para seu sucessor. O ex-prefeito disse que o dinheiro é suficiente para pagamento das contas do início do ano e serviços essenciais.
Além disso, afirmou que a Prefeitura receberá R$ 30 milhões dos depósitos judiciais, R$ 9 milhões da repatriação, R$ 170 milhões do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e R$ 50 milhões do IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor).
Ainda de acordo com Alcides Bernal, o novo prefeito terá de correr atrás de R$ 127 milhões que precisa ser ressarcido da Solurb. O contrato com a empresa foi rompido por constatação de fraude e superfaturamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário