VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Se prepare: greve nesta sexta fecha escolas, para ônibus e bancos; Veja tudo!

Em razão de greve geral contra a reforma previdenciária, trabalhista e terceirização, convocada para esta sexta-feira (28), diversos setores não deverão funcionar em Mato Grosso do Sul. Na Capital, escolas, transporte, agências bancárias, correios e universidades deverão permanecer fechados.
Veja o que abre e fecha em Campo Grande.
Escolas fechadas - Os alunos das redes municipais e estaduais deverão ter as aulas suspensas nesta sexta-feira (28).  
A Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), entidade representativa de mais de 25 mil profissionais da educação no Estado, aderiu a mobilização nacional e vai paralisar as suas atividades nesta sexta. O presidente Roberto Magno Botareli disse que o momento é de 'luta e mobilização'.
A ACP, que representa os profissionais da educação em Campo Grande, também acatou a mobilização e mais de 20 mil professores deverão ir às ruas amanhã. A categoria é contra a PEC 287/2016 (Reforma da Previdência) e o avanço da retirada de direitos por meio da Reforma Trabalhista e ampliação da terceirização.
Transporte - O presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande (STTCU), Demétrio Ferreira Freitas, afirmou ao que os motoristas do transporte coletivo devem aderir a greve nacional e paralisar o serviço por tempo indeterminado. E recomendou que a população evite dor de cabeça e fique em casa.
Bancos - O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Campo Grande e região deliberou que deve paralisar suas atividades. Todas as Instituições Financeiras públicas e privadas deverão permanecer fechadas a partir das 00 horas de sexta-feira (28).
Correios - Os trabalhadores dos Correios estão em greve desde às 22 horas desta quarta-feira (26) por questões salariais, mas a categoria decidiu em assembleia também aderir ao movimento da greve geral desta sexta-feira.
Universidade - A Adufms, sindicato dos docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), também devem aderir a greve. A assessoria da universidade informa que a instituição funcionará normalmente, mas os professores e servidores estão livres para participar da manifestação.
Judiciário - O Sindjufe-MS  que representa a categoria dos Servidores do Poder Judiciário Federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul, decidiu, em Assembleia Geral, paralisar as atividades.
Construção Civil - Funcionários do setor da construção civil devem parar também em Campo Grande.
Abre
Judiciário Estadual - O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e Ministério Público Estadual  não devem interromper suas funções e funciona normalmente nesta sexta-feira (27).
Comércio - A Associação Comercial de Campo Grande informa que nenhuma recomendação foi feita pelo sindicato e o comércio deve funcionar normalmente nesta sexta-feira (28).
Shopping - Todos também deverão funcionar normalmente.
Hipermercados e supermercados - funcionam normalmente na Capital.
Saúde - A rede municipal de saúde UPAs, UBSF e CRS devem funcionar normalmente na Capital.
Paralisação
Hospital Regional deve contar com a paralisação de duas horas. Porém, o atendimento irá funcionar normalmente a população.  
Polícia Civil - O Sinpol informou que os policiais civis deverão trabalhar com 30% do efetivo nesta sexta-feira. 
Agentes Penitenciários - Deverão fazer uma assembleia à tarde, a partir das 15 horas, para definir a paralisação e discutir questões salariais. Porém, pela manhã, haverá movimentação programada para acontecer à partir das 8 horas, saindo da ACP. Logo depois, uma carreata até a Assembleia Legislativa. No dia 4 e 5 de maio, os agentes pretendem fazer uma paralisação nacional. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário