VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Você conhece a quantidade de agrotóxicos em sua alimentação?

U Fabíola Cunha 


Frutas, legumes, verduras…todos alimentos presentes em qualquer dieta saudável, por suas características benéficas para digestão, controle da glicemia e calorias. Mas no Brasil, infelizmente, esses são alimentos presentes em uma lista dos mais contaminados com agrotóxicos.
agrotoxicos
Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em 2010, foi usado 1 milhão de toneladas de agrotóxicos em lavouras do país. Ou seja, 5 kg de veneno por pessoa. A lista abaixo mostra a quantidade de contaminação para cada item:

Pimentão: 91,8%

pimentao
Antioxidante, o pimentão é uma excelente fonte de vitamina C. Em uma xícara de pimentão cru há 200% das necessidades diárias de Vitamina C! Ele também possui propriedades anti-inflamatórias.

Morango: 63,4%

agrotoxicos
Apesar de pequeno, um morango tem alta concentração de vitaminas e minerais. Além da vitamina C, a frutinha possui silício, manganês, potássio, magnésio, vitaminas do complexo B e vitamina K.

Pepino: 57,4%

agrotoxicos
Diurético, o pepino ajuda na eliminação de toxinas pelo organismo, ajudando a desinchar e manter rins saudáveis. Também é rico em sílica, uma substância que tem função benéfica para as articulações.

Alface: 54,2%

agrotoxicos
Poucas calorias, muitas fibras. Além dessas duas vantagens, o alface ajuda no combate à osteoporose. É rico em Vitamina K, que auxilia na produção de osteocalcina (proteína necessária para o tecido ósseo), cálcio e fósforo, que auxiliam no aumento da densidade óssea.

Cenoura: 49,6%

agrotóxicos
Referência no fornecimento de betacaroteno, substância que é convertida em Vitamina A no organismo e tem papel fundamental na prevenção de doenças oculares como catarata e degeneração macular. A Vitamina A também tem papel importante da saúde da pele, ajudando a regenerar e manter o viço.
Bom, agora que você viu a quantidade de contaminação por agrotóxicos (e os benefícios) para cada um dos itens acima, vai deixar de comê-los? Não! Uma boa opção para quem consome esses alimentos no dia-a-dia é o produto orgânico. Além da ausência de agrotóxicos, um produto não pode conter drogas veterinárias, hormônios, antibióticos e nem provir de organismos geneticamente modificados (transgênicos) para ser considerado orgânico.
Também não pode ter sido submetido à radiação ionizante (que gera substâncias cancerígenas, como o benzeno e formaldeído) nem conter aditivos químicos sintéticos como corantes, aromatizantes, emulsificantes, entre outros.
Então os orgânicos aparecem mesmo como alternativa para garantir que os benefícios de cada um dos alimentos vegetais não seja ofuscado pela quantidade de agrotóxicos que, infelizmente, ainda é permitido usar no Brasil. Procure nos alimentos o selo Orgânico Brasil, que é concedido pelo Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica – Sisorg. Veja como consumir alimentos orgânicos de forma econômica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário