VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Com déficit mensal de R$ 30 milhões, líder de Marquinhos lamenta 'herança maldita'

Apontado para ser o 'braço direito' do prefeito eleito, Marquinhos Trad (PSD), na Câmara Municipal de Campo Grande a partir de 2017, o vereador Chiquinho Telles (PSD) afirmou que o novo chefe do Executivo já tomou conhecimento de que enfrentará um 'caos' ao assumir a prefeitura, mas contará com técnicos para reerguer a máquina pública. 
Para Chiquinho, Marquinhos terá um início de mandato difícil ao receber a 'herança maldita' do atual prefeito, Alcides Bernal (PP). "Tem um déficit de R$ 30 milhões mensais, vai ser difícil, vai receber a herança maldita do Alcides Bernal, mas eu acredito que vamos conseguir recuperar a máquina pública, com muita dificuldade, mas o prefeito tem esse objetivo e vai conseguir".
Questionado sobre a equipe que deve compor o primeiro escalão de Marquinhos, o vereador tenta preservar o mistério feito pelo novo Chefe do Executivo e destaca que todos convidados para compor as pastas possuem técnica na área indicada.
"O Marquinhos está tendo cuidado antes de anunciar os nomes, fez convites, mas garanto que todos eles possuem qualidade técnica, ele está tendo esse cuidado que é fundamental. Temos o Marcelo Vilela para a Secretaria de Saúde, que é tecnicamente preparado para assumir a pasta e será assim", diz Chiquinho.
Pedro Pedrossian Neto é um dos nomes confirmados para fazer parte da gestão de Marquinhos, para atuar na Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), Lauro Davi assume o IMPCG (Instituto Municipal da Previdência de Campo Grande). Trad aguarda a resposta de alguns pedidos feitos, entre eles da sua vice, Adriane Lopes (PEN), que foi convidada para assumir a SAS (Secretaria de Assistência Social).
De acordo com Chiquinho, a população campo-grandense pode esperar uma gestão responsável, de harmonia com a Câmara Municipal. "Ano que vem, a Casa de Leis terá paz, terá diálogo com o prefeito de Campo Grande e é disso que precisamos, de diálogo, de harmonia para conseguir tirar a Capital do sufoco".
Sobre as afirmações de Bernal de que contará com o valor arrecado antecipado do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para pagar o 13º salário dos servidores, Chiquinho afirma que essa atitude é mais uma 'pegadinha' do pepista. "Eu acho que é mais uma pegadinha dele, que faz parte da herança maldita que ele vai deixar, ele está agindo de má fé, eu acredito".

Nenhum comentário:

Postar um comentário