VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Mudança? Trad repete Olarte e 'pega carona' em compra de uniformes escolares

Assim como na gestão de Gilmar Olarte, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) vai ‘pegar carona’ em uma licitação da prefeitura de São Paulo para a aquisição dos uniformes escolares para a Reme (Rede Municipal de Ensino). Com início das aulas previsto para 6 de fevereiro, a previsão é de atraso máximo de 15 dias para a entrega das camisetas e shorts.
Segundo a secretária municipal de Educação, Ilza Mateus de Souza, o certame demoraria entre 90 e 120 dias para ser realizado, prejudicando o início do ano letivo, e a medida só aguarda uma resposta da prefeitura de São Paulo para ser oficializada. “É um processo totalmente legal. Todo mundo faz”, destacou.
Ilza ainda ressalta que é de ‘praxe’ utilizar o registro de preços de outros municípios, inclusive maiores, para garantir um bom preço. Em relação à merenda escolar, ela explica que os valores foram deixados empenhados por Alcides Bernal (PP) e a prefeitura já mandou entregar nas unidades escolares. Hoje a Reme conta com 107 mil alunos.
‘Caronas’
Nas gestões passadas, Olarte utilizou o registro de preço da cidade de Cotia (SP) para a aquisição de uniformes e kits escolares. Na época, a empresa beneficiada foi a Nicaltex Têxtil Ltda, que possui contratos com o município desde André Puccinelli (PMDB), passando por Nelsinho Trad (PTB), Olarte e Bernal.
A empresa gerou polêmica no ano passado por fornecer produtos do Paraguai, sendo alvo de críticas na Câmara Municipal, e também é uma das investigadas por participar de cartel que pagava propinas a servidores públicos com caixas de uísque e sapatos em São Paulo. Em municípios paulistas, os contratos com indícios de fraude em licitação somam R$ 18,5 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário