VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Sem 13° e com atraso no pagamento Prefeito afirma que Servidores terão que esperar arrecadação do IPTU

Marquinhos admite que servidor não vai receber salário até 5º dia útil. 

13° também não tem data certa 

Todos os Servidores não receberam segunda parcela do décimo terceiro


Jéssica Benitez e Mariana Anjos
para MIDIAMAX
  • (Midiamax/Cleber Gellio)
  • Após tomar posse do cargo de prefeito, Marquinhos Trad (PSD) resumiu o que sabe sobre as contas da Prefeitura e já adiantou que não conseguirá pagar os servidores até o 5º dia útil. Ele diz haver entre R$ 15 milhões e R$ 20 milhões em caixa reservados para quitar a primeira folha de pagamento do ano, mas o valor é insuficiente, por isso vai esperar arrecadação do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) que vence no próximo dia 10.
    O ex-deputado estadual foi claro ao falar sobre o assunto e disse que “com certeza” não vai conseguir pagar os funcionários municipais na data correta. “Mas essa conta não é minha e sim da administração passada”, justifica. O esforço também vai ser para pagar o 13º salário dos trabalhadores que ainda não receberam.
    Ele esclarece ter consciência de que o montante arrecadado com o IPTU não tem essa finalidade e sim investir em melhorias para a cidade, mas está sem alternativa diante da situação financeira da Prefeitura. Contudo, garantiu que não vai aumentar tributos, promessa feita durante o discurso de posse.

    “Não vou aumentar impostos, não aceito que sempre que ocorre um problema na administração, os cidadãos e empresas sejam onerados “. Se comprometeu também em manter harmonia com a Câmara Municipal, pois sentiu que a população está preocupada com essa relação entre os poderes, depois do último mandato. “Vamos andar juntos, unidos, tudo sem pensar em benefícios próprio ou partidário”.
    Na presença do ex-prefeito Alcides Bernal (PP), Marquinhos afirmou que não vai ficar apontando erros da gestão anterior, pois essa tarefa cabe ao Judiciário e órgãos fiscalizadores. “Não vou ficar olhando para o passado”.

    Reconstrução

    Quanto à recuperação da cidade, acredita que a situação só vai se normalizar dentro de 12 a 14 meses. E durante esse tempo as ações serão voltados somente com tal objetivo. O planejamento mostrado durante a campanha eleitoral vai sair do papel depois de tudo estar dentro dos conformes.
    Citou o falecido pai, Nelson Trad, para tocar no assunto. “Vou usar o método ensinado pelo meu de fazer conta na ponta do lápis. O que é justo eu vou cobrar, o que tiver de errado vou corrigir. Não vou fazer milagre e dizer que vou resolver os problemas rápido”.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário