ASSISTA TAMBÉM

Loading...

Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Deputado sem apoio dá piti, muda de lado e tenta emplacar até esposa

Parlamentar não conseguiu apoio para o irmão e agora negocia com oposição dos tucanos


A disputa pela atenção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) nas eleições municipais já fez as primeiras vítimas e têm deputado estadual se sentindo preterido pelo mandachuva tucano. Chefe de Estado, o ‘rei’ como ficou conhecido nas rodas de conversa, é o maior líder da legenda em Mato Grosso do Sul e suas mãos – dizem – tem o ‘toque de Midas’.

#Xatiado
‘Emburrado’ com o chefe maior, Lídio Lopes (PEN) se desvencilhou da atração tucana, que encantou políticos de todas as legendas com a melodia da sereia. Isso tudo porque não recebeu a benção de Reinaldo para a candidatura de seu irmão em Iguatemi. É que o nome do tal pré-candidato peemedebista não teria empolgado muito diante dos adversários. Carlos Lopes, irmão de Lídio, está em baixa na cidade do interior e não anima nem mesmo os próprios aliados.

Tem quem quer
Sem dívida de gratidão ou fidelidade com o governador, que o deputado antes fazia questão de adular, quem perde é o próprio parlamentar. Já que está por conta própria, Lídio trabalha para emplacar a esposa, Adriane Lopes, em chapa adversária encabeçada pelo colega de Assembleia Legislativa, Marquinhos Trad (PSD). Até 5 de agosto tudo se resolve.

Relevância
O tal deputado acreditou ter poder maior do que qualquer um vê, e tenta mostrar relevância política inexistente. Após tomar sonoro não, deu piti e agora faz jogo contra quem até poucos dias atrás apoiava. Lídio 'só' quer apoio para irmão, esposa; pra tio e primo também não deputado?

Sozinho
Com dificuldades em atrair aliados e após derrota vexatória do time da vereadora Luiza Ribeiro durante as convenções do PPS, o prefeito Alcides Bernal aguarda até o último momento para oficializar candidatura na esperança de fisgar algum pretendente. Por enquanto, o mais provável é que trabalhe com chapa pura e selecione alguém do seu esquadrão particular para a batalha.

Bernaldetes
Nos bastidores, os nomes mais cotados são dos ex-secretários Wilton Acosta (Juventude) e Dharleng Campos (Desenvolvimento), que sempre estiveram na linha de frente nos embates com a Câmara Municipal. A responsabilidade é grande, já que o último vice de Bernal, o pastor Gilmar Olarte, se transformou essencialmente um arquirrival do pepista.

Prioridades
Além de mexer no bolso dos investigados, que precisam gastar altas quantias para garantir a defesa nos autos processuais, a Operação Coffee Break complicou a campanha de vários políticos que tentam retornar à Câmara Municipal de Campo Grande. Para o advogado André Borges, que representa Otávio Trad (PTB), o principal desafio para o parlamentar vai ter, é se explicar antes de falar de seus projetos políticos.

O que eu fiz?
César Maksoud que defende o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) alega que o Ministério Público Estadual nem identificou do que se trata a denúncia contra o seu cliente. De acordo com ele, o petebista foi indiciado por associação criminosa, mas não há descrição sobre sua participação no eventual crime.

Não é comigo
Cansado de ser cobrado pelo esfarelamento do asfalto nas ruas de Campo Grande, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) adotou uma nova estratégia nas redes sociais e agora explica didaticamente que o problema é de responsabilidade da prefeitura. É verdade, mas o município aceita ajuda, seu ‘governadô’!

Foto: Reprodução/Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário