VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Bernal não paga Selco, e empresa mantém calote a ex-funcionários

A Selco Engenharia Ltda. não efetuou até o momento o pagamento dos ex-funcionários. De acordo com o setor de Recursos Humanos da empresa, a Prefeitura de Campo Grande ainda não quitou o valor referente aos serviços executados nos meses de novembro e dezembro de 2015. No dia 20 de janeiro deste ano, durante agenda pública, o prefeito Alcides Bernal (PP) garantiu que efetuaria o pagamento das empreiteiras, e anunciou que repassaria um valor acima dos R$ 2 milhões. 
Em entrevista ao MS Noticias, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada, da Capital (Sinticop), Walter Vieira, informou que irá protocolar na tarde desta segunda-feira (1) um ofício no Ministério Público do Trabalho para tentar uma reunião de conciliação e uma possível assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), entre a Selco e ex-funcionários. “A empresa queria liberar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), sem pagar a verba rescisória. São 30 trabalhadores que fazem serviços do Tapa-Buraco, e outros 60 de outros setores”, disse.
Desde o mês de novembro, tanto os representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil e do Mobiliário de Campo Grande (Sintracom) quanto os do Sinticop tentam acertar um acordo com diretores da Selco, na tentativa de garantir o pagamento dos ex-funcionários. Segundo os sindicalistas, a soma do valor rescisório dos demitidos é de cerca de R$ 150 mil. “A empresa nos deu um prazo até o dia 10 de fevereiro, mas não garantiu se sairá mesmo nessa data. Os ex-funcionários não podem dar entrada no Seguro Desemprego, e também não tem acesso à empresa, porque ela fica em um prédio de luxo de difícil entrada”, ressalta Walter Vieira.
Ato Público
Como forma de pressionar a empresa, Vieira adiantou que os sindicatos estão mobilizando um ato público em frente a sede da Selco, em Campo Grande. “ Vamos confirmar o horário e o dia”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário