VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 7 de março de 2016

Para Aécio, Dilma 'perdeu as mínimas condições de governar o Brasil'

Ele disse ainda que oposição precisa 'defender' as instituições nacionais.

Presidente do PSDB se reuniu com tucanos em BH para falar sobre eleições.

Raquel FreitasDo G1 MG
Aécio Neves diz que oposição deve proteger instituições do país (Foto: Raquel Freitas/G1)O senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidente nacional do PSDB fala a jornalistas após se reunir com lideranças para discutir as eleições municipais (Foto: Raquel Freitas/G1)
O senador Aécio Neves(MG), presidente nacional do PSDB, disse nesta segunda-feira (7) que a presidente Dilma Rousseff "perdeu as mínimas condições de governar o Brasil, de nos tirar da crise na qual nós estamos mergulhados".
A declaração foi feita em Belo Horizonte, após um encontro com lideranças políticas aliadas para discutir as eleições municipais na capital mineira.
Aécio pediu novamente “serenidade”, assim como fez na sexta-feira (4), depois de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser levado coercitivamente para prestar depoimento à Polícia Federal (PF). O petista foi um dos alvos da 24ª fase da Operação Lava Jato.
“Nós estamos vivendo a mais profunda crise econômica da nossa história contemporânea, obra do governo do PT, já com um quadro social dramático para milhões e milhões de brasileiros. Isso somado à crise moral por que passa o país deveria recomendar às lideranças lúcidas que apoiam o governo maior serenidade que estão tendo neste instante”, pontuou.
O senador afirmou ainda que o papel da oposição, neste momento, é de defender as instituições nacionais e garantir que elas não sofram nenhum "constrangimento".
O senador afirmou também que o PT agora precisa se defender na Justiça devido às acusações que “recaem sobre as suas principais lideranças”. 
“A questão do PT hoje não é a polarização com a oposição. A questão do PT hoje diz respeito à Justiça”, defendeu Aécio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário