VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 11 de março de 2016

Em resposta a protesto, petista deseja fim de semana 'com muito churrasco'

Vereador publicou nota no Facebook

O vereador de Campo Grande, Ayrton Araújo (PT), desejou um fim de semana com muito churrasco ao comentar sobre o protesto contra o governo Federal marcado para o próximo domingo (13). Ele admite que o País esta em crise, mas garante que muitos podem “fazer churrasquinho com a família”.

Por meio do Facebook ele opinou sobre a manifestação, disse que todos são livres porque o Brasil não vive regime de ditadura, contudo se colou contra o apelo popular pela cassação da presidente da República Dilma Rousseff (PT).
“Estamos vendo um movimento em que pode causar a cassação da nossa Presidenta da República, um movimento de golpe á democracia, uma pessoa que legitimamente foi eleita pelo voto direto, para tal função não pode ser retira por meia dúzia de pessoas que perderam no voto”, escreveu.
Ele se recordou da época em que a inflação estava descontrolada e contou que como gerente de posto de combustível chegou a mudar o preço do produto três vezes na mesma semana.
“Nós já vivemos uma inflação árdua, em uma época que tudo que íamos comprar tinha o ágio, quem não se lembra disso ? Em uma época em que com R$20,00 o que você comprava hoje, amanhã você não compraria”.
Para finalizar pediu reflexão da população. “Que possamos refletir e reconhecer aos ganhos e conquista que nosso País recebeu nos últimos anos. Hoje quero desejar à todos um ótimo final de semana com muito churrasco, pois mesmo em crise muitos podem fazer seu churrasquinho com a família”, concluiu.,

RELEMBRANDO

Vereador do PT é detido acusado de boca de urna

Airton Araújo foi levado para a Delegacia da Polícia Federal

O vereador de Campo Grande Ayrton Araújo (PT) foi detido pela polícia, na tarde deste domingo (26), acusado de boca de urna. O caso aconteceu na Escola Estadual José Barbosa Rodrigues, no Bairro Universitário, na Capital. Ele foi levado para prestar esclarecimentos na sede da Polícia Federal (PF). 
O vereador foi denunciado pelo representante da Coligação Novo Tempo, Inácio Cavana. Segundo ele, Ayrton Araújo conversava com todos os eleitores que chegavam no local. Porém, não foi flagrado com nenhum tipo de material ou registrado indícios de compra de votos.
O advogado do PT afirma que Inácio tentava tumultuar o processo e que fazia campanha para o candidato ao governo Reinaldo Azambuja (PSDB).
De acordo com a Polícia Militar, que levou o vereador até a sede da PF, não houve voz de prisão. “Esse homem, o denunciante, está mentindo, está raivoso”, se defendeu Ayrton Araújo. Ele afirma que só passou no local para ver se os fiscais do PT precisavam de algo.
Inácio Cavana disse à imprensa que por duas vezes foi acionado por fiscais da Escola José Barbosa Rodrigues, para verificar a denúncia contra o vereador e outras pessoas que o acompanhavam. "Na terceira vez eu resolvi chamar a polícia", relatou.
O vereador prestou depoimento e foi liberado às 15h.
Aglomeração
Além do vereador Ayrton Araújo do PT, uma mulher assinou o termo circunstanciado de ocorrência por crime eleitoral, na tarde deste domingo (26), em Campo Grande (MS). Segundo informações, a mulher estaria fazendo aglomeração de pessoas.​
Ela cometeu o ato de desobediência ao negar o pedido de uma promotora de Justiça, para se afastar de um prédio de uma escola. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário