VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 12 de março de 2016

Em uma semana, três políticos têm prisão decretada em Brasília

A Justiça brasileira tem exposto, em decisões recentes, os efeitos da  decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), anunciada em 17 de fevereiro, sobre o cumprimento de pena de prisão antes do fim do processo, para condenados em segunda instância. No Distrito Federal, a nova regra do Supremo pode levar, em uma semana, três políticos para a cadeia. Dois deles já estão presos: o ex-senador Luiz Estevão (PRTB) e o ex-vice-governador, Benedito Domingos (PP). Já o terceiro, o ex-deputado distrital Carlos Xavier (PMDB) ainda não se apresentou à Polícia Civil e é considerado foragido.
Carlos, também conhecido como Adão Xavier, foi condenado a 15 anos de reclusão em 2014 e recorria ao processo em liberdade. Ele é acusado de mandar matar o jovem Ewerton Ferreira, 16 anos, em 2004. O adolescente seria amante da mulher do deputado distrital. A Câmara Legislativa cassou o mandato de Xavier após a denúncia. Foi o primeiro caso de perda de mandato na Casa.
O ex-parlamentar, porém, já deveria ter se apresentado à Polícia Civil. Equipes da Delegacia de Capturas e Polícia Interestadual estão procurando Xavier desde quarta-feira (9) para cumprir o mandado de prisão expedido pela  2ª Vara Criminal de Samambaia. Ele já é considerado foragido.
De acordo com a acusação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Xavier, “movido pelo ódio”, contratou alguém para executar o crime após a revelação dos casos extraconjugais entre sua mulher e a vítima.
Já Luiz Estevão, ex-senador, empresário e multimilionário, se entregou à Polícia na terça-feira (8) e já cumpre pena no Bloco 5 do presídio da Papuda, em Brasília. O empresário deve cumprir pena de 31 anos de reclusão pelos crimes de peculato, estelionato, corrupção ativa e participação em quadrilha ou bando. Ele foi condenado em 2006 por desviar dinheiro das obras do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.
Benedito Domingos, ex-deputado distrital e vice-governador entre 1994 e 1998, também foi encaminhado para a Papuda na quarta-feira (9). Ele foi condenado a nove anos e oito meses de prisão, pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, pelos crimes de fraude em licitação e corrupção passiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário