VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

21 imagens antigas de Campo Grande para deixar qualquer pessoa nostálgica

Incrível como o Centro da cidade mudou nesses 116 anos

Campo Grande é uma cidade com mais de um século de existência - 116 anos, para ser exato. Neste espaço de tempo, claro, muita coisa mudou: árvores foram plantadas, outras retiradas, o fluxo de algumas vias mudou de sentido, prédios foram construídos... Enfim: a cidade cresceu.

Atualmente, são cerca de 850 mil habitantes, que diariamente interferem na capital e fazem com que ela pareça diferente a cada registro fotográfico. E por falar em fotos, na Internet encontramos com facilidade imagens de Campo Grande 'das antigas'. Boa parte delas pertencem aos acervos da Arca (Arquivo Histórico de Campo Grande) e do fotógrafo Roberto Higa - este, que documenta a cidade desde a década de 1970. Outras imagens, entretanto, vem de coleções particulares que eventualmente são postadas em comunidades online a exemplo da 'Anos Dourados Campo Grande', no Facebook.
A seguir, selecionamos algumas imagens fantásticas da Cidade Morena ao longo do tempo, capazes de transportar-nos a um passado repleto de nostalgia, quando o trem ainda atravessava a cidade cortada pelos trilhos. Confira!

Avenida Afonso Pena

A torre do relógio, inaugurada em 1933, ficava no cruzamento entre as vias, bem próximo a praça Ary Coelho e o local costumava reunir muita gente nos eventos políticos.


Em nome da mobilidade urbana, entretanto, a torre foi demolida, sendo construída outra idêntica no canteiro central da mesma avenida com Calógeras, mantendo-se o maquinário original. A 'reinauguração' aconteceu em 2000.


A Afonso Pena, inclusive, já foi muito mais arborizada do que atualmente é, como pode-se ver nesta foto.



Nesta aqui dá para ver o prédio onde atualmente é a Agepen, o Obelisco e os primeiros edifícios da cidade.

Rua 14 de julho


Assim era a principal rua do centro comercial da cidade no início do século passado. Nenhum carro, ainda, apenas carroças e cavalos.


Nesta foto da década de 1970 já dá para ver que muita coisa mudou desde então e... Nossa! Quantos fusquinhas!

Mercadão Municipal


Antes de existir, a feira livre de Campo Grande acontecia na mesma região. Na foto, dá para conferir o colégio Oswaldo Cruz, que fica em frente ao atual Mercadão.


Após sua construção, a impressão que fica é que o galpão era muito mais iluminado.


Aliás, veículos motorizados pareciam ser um luxo na Campo Grande 'das antigas'. Hoje praticamente não vemos um animal puxar carroça na cidade.

Praças


Consta que este foi o primeiro coreto da praça Ary Coelho, no coração da cidade. quando ainda era chamado de Jardim Público.


Esta foto também mostra que a fonte original é bem semelhante a atual.


Dá para acreditar que esta é a praça do Rádio Clube? Ainda sem a Concha Acústica e outros detalhes, nem as falsas-seringueiras que sombreiam o local existiam, ainda. Ao fundo, notamos que o famoso Ipê do cruzamento da Afonso Pena com a Padre João Crippa também não havia sido plantado.

Córregos


Esta foto de 1972 mostra o que viria a ser a Avenida Ernesto Geisel, que margeia o córrego Segredo.


Já a Rua Maracaju precisou de uma forcinha para que alagamentos como o da foto não acontecessem.


Em 1971, o córrego que dá nome a rua foi, portanto, canalizado, aos moldes ao que aconteceu recentemente em trechos da avenida Fernando Correia da Costa.

Complexo Ferroviário


Esqueça os táxis, o meio de transporte urbano mais utilizado era, realmente, a charrete.


Na década de 1990, já prestes a encerrar as atividades, era assim que a Plataforma da Esplanada Ferroviária funcionava,


Na época da estrada de ferro, inclusive, a região do Armazém era bem menos povoada. Dá para acreditar que o carnaval da cidade acontece aí, atualmente?


Visto de cima, o complexo ferroviário era bastante imponente. Consegue identificar a Avenida Mato Grosso na foto?

Arredores da cidade

E aqui na região onde tudo era uma 'lonjura só', conseguimos ver uma UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ainda bem pequena, acompanhada do Morenão.


Por fim, esta imagem fantástica de um dia de domingo no Rádio Clube de Campo simplesmente lotado, no cruzamento das atuais Rua Spipe Calarge com Avenida Interlagos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário