VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Giroto e João Amorim voltam a cumprir prisão temporária

a manhã desta terça-feira (10) em Campo Grande, foi desencadeada a segunda fase da “Operação Lama Asfáltica”, que culminou na prisão temporária contra o ex deputado federal Edson Giroto e sua esposa Rachel.
O casal foi levado por volta das 6 horas para sede da Polícia Federal. Eles estavam em casa quando foram abordados. O advogado que está cuidando do caso Jail Azambuja, disse que iria para a Justiça Federal ainda nesta manhã, pois eles não teriam sido informados da prisão temporária.

O advogado do empresário João Alberto Krampe Amorim dos Santos, e da secretária Elza Cristina Araújo dos Santos, Benedicto Figueiredo, também foi à PF, pois ambos também tiveram mandado de prisão temporária.
Operação Lama Asfáltica
Dos documentos apreendidos durante a Operação Lama Asfáltica, deflagrada no dia 9 de julho de 2015 pela Polícia Federal, Receita Federal e Controladoria-Geral da União, referentes a 27 obras estaduais que estão sendo investigadas,17 já haviam sido concluídas e outros dez encontram-se em andamento, segundo informações concedidas pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).
Agentes da Polícia Federal, Receita Federal e Controladoria-Geral da União cumpriram os mandados em Campo Grande, para obter informações sobre contratos com um dos maiores empreiteiros do Estado, João Alberto Krampe Amorim dos Santos. Além da residência de João Amorim, policiais também estiveram na  Proteco Engenharia, na residência do ex-deputado Edson Giroto e na Secretaria de Obras do Estado, onde quatro servidores foram afastados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário