VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 1 de maio de 2016

‘Lugar de bandido é na cadeia’ diz Bernal ao denunciar Puccinelli e Nelsinho

Dívida que incluiu Capital no Cadin chegou a R$ 36 milhões

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), prometeu denunciar ao MPF (Ministério Público Federal) e MPE (Ministério Público Estadual) os ex-gestores da Capital, André Puccinelli (PMDB) e Nelsinho Trad (PTB) por irregularidades que teriam sido cometidas à frente da prefeitura.
“Difícil não é administrar, difícil é administrar a falta de dinheiro. Enfim, conseguimos tirar o nome do município da lista negra, segunda eu estarei protocolando no MPF e MPE uma denúncia contra esses maus gestores que deixaram de pagaram o Pasep e colocaram Campo Grande nessa lista, querendo pousar de bonzinho. Lugar de bandido é na cadeia”, disparou Bernal.

O prefeito se refere à dívida que inclui a Capital no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal - banco de dados no qual estão registrados os nomes de pessoas físicas e jurídicas em débito para com órgãos e entidades federais), e impedia Campo Grande de receber repasses federais.
De acordo com a assessoria do município, a prefeitura não recolheu o Pasep entre abril de 2002 e janeiro de 2006, durante as administrações de André e Nelsinho, acumulando uma dívida, em valores atualizados, de R$ 36 milhões.
Bernal esteve em São Paulo nesta semana para acompanhar a sessão no TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) que autorizou a retirada da Capital do rol dos inadimplentes, o que permitiu, segundo o prefeito, a remessa de R$ 500 milhões de recursos federais para obras em Campo Grande.
Durante agenda no Bairro Zé Pereira, Bernal também cobrou punição aos investigados nas operações Lama Asfáltica e Coffee Break, e foi aplaudido pela população que compareceu à ação da prefeitura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário