VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Secretaria de Saúde confirma morte de mulher por gripe suína


Morte foi confirmada em nota técnica divulgada pela Gerência de Saúde de Naviraí; município já notificou quatro casos suspeitos

Helio de Freitas, de Dourados
Foi confirmada no município de Naviraí, a 366 km de Campo Grande, mais uma morte ocorrida em Mato Grosso do Sul por gripe transmitida pelo vírus H1N1. A mulher morreu na sexta-feira (6) e conforme nota técnica divulgada pela gerente de Saúde do município, Anelize Andrade Coelho, Naviraí já notificou quatro casos suspeitos da doença neste ano – um foi descartado e outros dois aguardam resultado.

Em razão da confirmação do caso, o primeiro ocorrido em Naviraí, a Gerência de Saúde e o setor de Vigilância Epidemiológica do município divulgaram nota técnica informando procedimentos e medidas para evitar ocorrência de infecção pelo vírus.
De acordo com a Anelize Coelho, de quatro casos suspeitos e notificados em Naviraí, um foi descartado, um confirmado com óbito da paciente e dois casos estão aguardando resultado. No Estado são 227 notificações (casos suspeitos) e 42 casos confirmados.
“Os casos suspeitos estão sendo acompanhados e tratados conforme o protocolo do Ministério da Saúde. Reiterando que os casos de pneumonia que não se enquadram nas suspeitas de H1N1 não são doenças de notificação compulsória”, informa a nota.
Conforme a Gerência de Saúde daquele município, em razão da aproximação do período de maior circulação do vírus, o hospital municipal adotou algumas medidas, como reforço da exigência de utilização do EPI (Equipamento de Proteção Individual) pela equipe.
Também limitou o acesso dos visitantes na unidade hospitalar, com mudança de horário de visita e proibição da entrada de objetos particulares (cobertor, bolsas e utensílios, entre outros) durante o período de internação.
“A Gerência de Saúde ressalta que na possibilidade do surgimento de casos, mesmo que suspeitos o hospital possui área de isolamento e os medicamentos necessários para o tratamento”, diz a nota técnica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário