VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Inaugurada há menos de um mês, UPA Leblon é denunciada e não tem nem raio-x

Apesar de alguns elogios, a distância e a falta do equipamento de raio-x lideram as denúncias


A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leblon, localizada na rua Benjamin Adese, esquina com a Praça Leblon, em Campo Grande, foi inaugurada no dia 11 de abril deste ano e já está apresentando problemas. O aparelho de raio-x, por exemplo, não está funcionando.

Após a denúncia via Repórter Top, a equipe foi até o local verificar os fatos e constatou a veracidade das informações. “Você tem que ir ao UPA Universitário, não está fazendo raio-x aqui”, disse uma funcionária ao ser questionada sobre um paciente necessitar do exame.

Até o comerciante Domingos Sávio de Carvalho, de 47 anos, contou que viu algumas pessoas indo embora por falta do equipamento. “Não sei o que aconteceu. Mas acho que está estragado. Vi um motociclista que teve que ir embora. Fora isso, eu gostei daqui, tem um bom atendimento”, contou.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que a unidade é de porte 3, com custo estimado de R$ 3,5 milhões e vai atender diariamente cerca de 450 pacientes, com seis médicos (entre clínicos gerais e pediatras), e possui de 15 a 20 leitos para observação.

O local conta com 1.765 metros quadrados de área construída e está substituindo os atendimentos feitos no Centro Regional de Saúde (CRS) Guanandi. Esse é outro fator negativo, já que muitos reclamam da distância, porque quem morava na região da Avenida Manoel da Costa Lima, tem que percorrer um grande percurso até chegar ao Upa Leblon.
 
Foto: Mariana Anunciação

“O duro é que minha mãe morava na rua do posto. Ficou ruim para quem ia ao Guanandi, agora é obrigado a vir aqui”, contou a adolescente Claudia Raíssa, de 17 anos, que acompanhava seu namorado nesta quarta-feira (4), ao ser consultado por crise de bronquite.

Já o caseiro Reginaldo Barbosa dos Santos, de 59 anos, destacou a qualidade no atendimento. “A unidade é bem nova, ficou legal o espaço de espera aqui fora. Gostei do posto, os funcionários são mais educados, deveria ser sempre assim”, contou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário