VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Bernal admite que "bica corrida" é paliativo contra excesso de buracos

Thiago de Souza

Bernal admite uso da bica corrida como paliativo contra buracos. (Foto: Fernando Antunes)Bernal admite uso da "bica corrida" como paliativo contra buracos. (Foto: Fernando Antunes)
O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), admitiu nesta quinta-feira (28) que o uso da "bica corrida", mistura de pó de pedra com brita que origina material semelhante a areia, é um procedimento paliativo para tapar temporariamente os buracos nas ruas da Capital, até que as equipes da operação tapa-buracos os cubram com massa asfáltica. A declaração foi feita durante evento no Gabinete da Esplanada dos Ferroviários, em que a Prefeitura cede o Estádio Jacques da Luz e o Centro Olímpico da Vila Nasser para jogos e treinos dos clubes da Capital que vão disputar o Campeonato Estadual.

Bernal disse que alguns buracos são muito profundos, por isso recebem a "bica corrida" para tentar amenizar o problema. Primeiro, de acordo com o pepista, uma equipe cobre o trecho com a mistura. Depois, outra conclui o trabalho, jogando a lama asfáltica.
“As pessoas às vezes confundem que estão tapando buraco com areia ou com terra, mas não é”, analisa. O prefeito afirmou que, mesmo a ''bica corrida'' ser um serviço paliativo, "se não ficar bem feito a Prefeitura fará novamente, até que fique bom".
Porém, moradores da Rua Silveira Martins, na Vila Alba, questionaram a eficácia do método utilizado pela Prefeitura, e encaminharam fotos para o Campo Grande News na noite de quarta-feira (27.) Segundo relatos, a equipe executou esse tipo de serviço por volta das 21 horas. Na manhã desta quinta-feira (28), a reportagem constatou que a mistura já estava saindo de um dos maiores buracos da via, devido ao fluxo intenso.
“Aqui passa muito carro indo para o aeroporto, por isso não vai resolver nada essa cobertura”, reclama a dona de casa Marlene Dihl Barbosa. Ela ressalta que, no buraco que causava mais transtornos, devido ao tamanho, havia água acumulada da chuva que caiu no início da semana e, apesar de terem retirado o excesso, o local ainda necessitava de drenagem. 
Método da bica corrida, dura poucas horas, dizem moradores da Vila Alba. (Foto: Marcos Ermínio)Método da "bica corrida", dura poucas horas, dizem moradores da Vila Alba. (Foto: Marcos Ermínio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário