VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 9 de janeiro de 2016

Briga em família: Marquinhos quer Nelsinho fora da disputa pela prefeitura

O parlamentar garantiu que a população não gostaria de ver uma disputa entre irmãos

O deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) afirmou ao TopMídiaNews que vem dialogando frequentemente com seu irmão, Nelson Trad Filho (PTB) sobre sua possível pré-candidatura a prefeitura de Campo Grande nas eleições de 2016, destacando que não seria viável a pré-candidatura dos dois. Mesmo com a conversa, o deputado se adiantou e quer ser o 'cabeça de chapa' da família no pleito, deixando o irmão longe da disputa pela Prefeitura de Campo Grande.

De acordo com o parlamentar, sua pré-candidatura é certa e Nelsinho deve desistir de concorrer ao cargo, levando em consideração que os eleitores que 'apreciam' o trabalho desenvolvido pela família Trad não gostariam de participar de uma disputa entre irmãos.

 "Estamos conversando sobre política, o vocabulário correto a ser usado é de que seria estranho para a população essas duas pré-candidaturas. As pessoas conhecem nossa família, um sempre apoiando o outro e não seria benéfico para o eleitor ter que escolher o Marquinhos ou o Nelsinho. Creio que chegou a vez na nossa geração, de dar oportunidade para mostrar que somos capazes, minha geração é eficiente, eficaz, sabemos os acertos e hoje estão mostrados todos os erros", diz o deputado.

O ainda peemedebista confirmou que será pré-candidato a prefeito pelo PSD e ressalta que está aguardando a promulgação  da PEC 113/2015, que possibilita que os detentores de mandatos eletivos possam deixar os partidos pelos quais foram eleitos em 30 dias, sem perder o mandato.

"Está tudo encaminhado, estou esperando só a promulgação da janela. Conversei com governador Reinaldo Azambuja e disse a ele que é chegado o momento da gente ter o comando de um partido porque eu vou mostrar que é possível voltar a acreditar em partidos políticos. Nós vamos fazer a escolha dos candidatos a vereadores através dos critérios exigidos pelo sociedade, vamos exigir antecedentes, trabalho comunitário, conhecimento técnico, vamos exigir tudo aquilo que a sociedade fala que deve ter um representante no legislativo e essa peneirada nós vamos fazer", afirma Marquinhos.

Questionado sobre mudar de partido e continuar como base do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), o parlamentar garante que não tem objetivo de deixar a base tucana.

Além disso, Marquinhos Trad faz questão de afirmar que os maiores partidos sofreram grande desgaste e hoje, possuem grande índice de rejeição em Mato Grosso do Sul.


"Hoje eu posso falar que o PT, PMDB, e até PSDB tem um índice de rejeição maior que anteriormente.  Minha saída do PMDB  não é em razão de diminuição de simpatizantes, venho de muitos e muitos anos, vocês mesmo tem dito isso, que estou numa posição extremamente ruim, não sou prestigiado, tudo que fiz dentro da Assembleia não tive apoio do meu próprio partido. Faz mais de três anos isso, busco um partido que me de condições de liberdade", finaliza o deputado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário